A Democracia das Cusparadas

Já se passaram décadas, ou talvez séculos, desde a primeira cusparada em um adversário político após a criação da democracia.

Claro o ato de cuspir não se resume apenas aos entreveros políticos, isso pode significar apenas asco por um gosto ruim na boca, como aquele “catarrinho” alojado na sua garganta devido a uma gripe ou simplesmente um ato para mostrar o seu nojo pela pessoa com a quela você debate, discuti ou simplesmente não concorda com a posição dela comparado à sua.

A mais recente e famosa é claro que foi a enviada em direção ao deputado Jair Bolsonaro, enviada com toda a paixão pelo, também deputado, Jean Willys. Ijean-wyllys-cuspesso aconteceu logo após o segundo votar contra o impeachment da presidente Dilma, no último dia 17 de abril de 2016. O alvoroço causado pelo ato foi gigantesco, talvez até mais importante do que visar a péssima frase de Bolsonaro em apologia a um torturador. Para mim, talvez tenham o mesmo peso em observando a fator político do momento.

O momento político parece estar acirrando cada vez mais as atitudes do ser humano brasileiro, seja ele a favor ou contra o impeachment, o governo, a Dilma, o PT, o PSDB, o Temer, o PMDB, o Aécio, a Globo, a tia do cachorro quente ou mesmo ao planeta Terra.

Os ânimos estão acirrados e pudemos observar isso através de uma discussão entre  ator global, petista convicto, José de Abreu e um cliente de um restaurante em São Paulo, aparentemente um advogado, e que segundo o ator em uma postagem, deve ser um  grande defensor do PSDB. José de Abreu comentou o seguinte:

“Acabei de ser ofendido num restaurante paulista. Cuspi na cara do coxinha e da mulher dele! Não reagiu! Covarde. Advogado carioca… O covarde perdeu a linha, deve ter cagado nas calças. Cuspi na sua cara, na cara da mulher dele e ele não reagiu. Covardes fascistas. Adorei o entrevero com o coxinha. Fujão covarde levou uma cusparada na cara e a mulher levou outra. Fascistas são tratados assim.”

Bom, o vídeo abaixo mostra a discussão já em andamento, mas quase ao seu final podemos ver o ator enviando o seu asco diretamente na cara da esposa do advogado e do mesmo em sequência. Será que era necessário chegar nesse ponto?

De qualquer maneira, o fato demonstra o ponto em que estamos em nossa sociedade. Tudo foi dividido e quem não está a favor do governo se tornou inimigo número um de quem é a favor do mesmo governo.
A palavra golpe se instalou no dia a dia da população, assim como o impeachment é outro ato do qual a grande maioria da população espera ver ao final de tudo o que está acontecendo. Pelo menos 70% da população brasileira deseja ver a Dilma fora do governo.

O golpe, seja qual ele for, aparentemente está destinado a nocautear a sociedade brasileira, que nem mesmo em tempos de Collor ou ainda no governo militar esteve tão dividida como se encontra hoje. Uma fila de gladiadores prontos para entrar em luta, com sangue nos olhos e poucos estão abertos a diálogos para entender o outro lado.
Isso afeta demais o conceito de democracia que deveríamos estar vivendo, pois é assim que a nossa sociedade brasileira é regida. A censura parte de ambos os lados, os debates se tornam discussões de forma rápida e (pessoalmente tenho observado) pessoas preferem quase usar de atitudes violentas entre amigos (ou ex-amigos) do que manter uma conversa enriquecedora para ambos os lados.

O que acontece hoje é um lado apresentar os erros do outro e no final ninguém alcança o melhor resultado de todos: uma pátria equilibrada onde todos ganham.

Sim, não importa o lado que você defende, no final ou vamos viver melhor ou vamos empobrecer da pior forma.

Infelizmente a população está tomando o lado, esquerda ou direta não importa, que na realidade não está preocupado com o resultado de tudo isso para quem mais importa: a população. Sim, enquanto estamos todos apoiando ou vaiando o governo, os lados políticos estão preocupados com as lacunas que vão ficar para que eles possam lucrar de alguma maneira, enquanto a sociedade ( o povão mesmo) estará definhando cada dia mais com a economia em queda, a educação em frangalhos, a saúde agonizando, a nossa infraestrutura desabando.

A população é que vai sofrer até o final desse resultado. Este ano de 2016 temos as eleições municipais (prefeitos e vereadores), em 2018 teremos as eleições nacionais (governadores, presidente, deputados estaduais, deputados federais e senadores) e são estes que mais uma vez serão escolhidos para nos representar em todos os estágios do governo. São eles que DEVEM votar as leis que vão melhorar a nossa vida, será que alguém está olhando bem nas possíveis escolhas, na ficha suja de quem estará concorrendo nestas eleições.
A memória do brasileiro precisa melhorar muito mais, porque enquanto ficamos apenas olhando a vida passar, reclamando das leis (ou da falta delas), reclamando da falta de condições dignas de vida, estes senhores de terno e gravata estão lucrando (por corrupção ou não) as nossas custas – muitos deles com salários exorbitantes e sem trabalhar por uma semana inteira, com carga horária decente.

O brasileiro precisa acordar e aprender mais sobre política e escolher não se é de direita ou de esquerda, ou mesmo centro, mas sim precisa aprender escolher o seu próprio lado. O brasileiro precisa aprender a cobrar seus governantes, precisa aprender a cobrar os seus direitos e acima de tudo o seu bem estar.

Em resumo, as cusparadas estão indo do jeito errado e para as pessoas erradas. Não precisamos das cusparadas e sim de debates, conversas e aprendizado.

Aquele gigante precisa acordar de novo…e nunca mais dormir!!!

Anúncios

O Coronelismo da Rede Globo no futebol brasileiro

Começou o Campeonato Brasileiro….e a primeira besteira baseada no coronelismo da Rede Globo e suas afiliadas já aparece na primeira rodada de forma ridícula.

Eu já estou decepcionado em acompanhar o futebol brasileiro fazum bom tempo, na verdade se ainda paro um pouco para ver é em momentos como Copa do Mundo, porque ali é uma competição rápida e que reúne diversos países, caso contrário nem isso estaria acompanhando mais.

Neste final de semana começou a disputa de mais um Campeonato Brasileiro e logo no primeiro jogo do Palmeiras e Atlético Mineiro vemos uma ridícula atitude da Rede Globo e de sua parceira CBF. Todas as placas do estádio que apresentavam o nome da Allianz, a que tem os direitos de naming rights no estádio dos palmeirenses, foram cobertos por ordem da emissora. Ao mesmo tempo a empresa é competidora da patrocinadora oficial da CBF, então os torcedores da equipe alviverde já sabem como serão os jogos que possam aparecer na tv.

Reclama-se muito da falta de apoio e de incentivo ao esporte no Brasil, o futebol é praticamente uma exceção, sim praticamente porque não soutodas as equipes que conseguem um suporte tão grande assim também, mas quando surge o apoio para as equipes, para novos estádios e tudo mais relacionado,  que acontece?? Uma emissora de tv que acha que tem direito de fazer o que deseja e o que acha certo, mas o órgão responsável com medo de perder seu apoio e o rico dinheirinho que pinga nos seus cofres com a compra de muitos jogos e exclusividade dessa emissora acaba ficando de quatro para eles.
Quem acompanha o Campeonato Paulista já viu a ridícula atitude de usar o RB Brasil, no lugar de Red Bull Brasil que dá nome ao time…é uma vergonha!!
Como querem reclamar de falta de apoio, mas que quando o mesmo surge não tem a coragem de falar o nome das empresas que dão o apoio ao esporte?? Por estas e outras atitudes que não acompanho mais esse esporte, evito de ficar perto da programação da emissora que se acha a dona de tudo e de todos.PROMO

Isso ainda para acrescentar as atitudes da emissora através de seus canais esportivos, o SporTv, o qual resolveu abrir espaço para apresentar jogos da NBA e agora todos os ginásios tem nome da cidade somado a palavra Arena, só que por lá todos tem o nome de uma empresa que tem os seus direitos de naming rights. Caíram do cavalo achando que ninguém iria reclamar ou reparar, para não dizer nada ainda da capacidade de seus locutores e comentaristas.

Soma-se à isso ainda a verborragia de Galvão Bueno que não sabe calar a boca e deixar aqueles que o acompanha nas transmissões a falar algo, se acha o dono da verdade, faz perguntas e não deixa ninguém responder. Faz o furor de patriotismo, mas mora em Mônaco!! Esse talvez seja o melhor exemplo de funcionário que abraçou a causa da empresa e espalha à décadas a forma mais imbecil de deturpação da mente humana…vende imagens de jogadores como sendo os mais importantes do mundo, elogia o Campeonato Brasileiro com o maior do mundo, mas rasga seda para campeonatos internacionais dizendo a mesma coisa…onde está a coerência dele?
Sabemos muito bem que o Campeonato Brasileiro é  maior campeonato do BRASIL e ponto, reúne times de alguns estados, não de todos e por isso nem merecia receber esse nome, mas ainda assim reúne as equipes de maior relevância do país, mesmo não tendo entre as equipes os grandes nomes do futebol brasileiro e equipes que mau conseguem pagar salário de seus jogadores….ae lembramos da conversa acima, da qual mencionamos o incentivo ao esporte, mas que não dá para esperar muito porque se a empresa que venha a dar uma força não pague anúncios para a emissora dona de tudo, ou seja parceira da CBF, então a relevância desse apoio ficará bem restrito.

A emenda ficou pior...
A emenda ficou pior…

Fico imaginando como as equipes de marketing dessas empresas tem que rebolar para conseguir fazer alguma coisa relacionada com os estádios ou equipes que estão dando apoio no Brasil, porque agindo dessa forma o que vejo é um apoio de pouco tempo, com pouca relevância e de pouco incentivo para que outras empresas façam o mesmo. Melhoria no esporte brasileiro teremos no dia que esse coronelismo que já dura 50 anos desaparecer e parar de manchar a imagem do país.

Podem ser a quarta maior emissora do mundo, mas não representam em nada a sua origem, bom depende em parte isso, porque sua origem está no começo da ditadura brasileira e parece que aprenderam essa parte muito bem: se impor e fazer com que todos aceitem por bem ou por mal!!

Digo mais uma vez, ainda bem que fico o mais longe possível de sua programação, fico longe desse esporte aqui no Brasil e fico cada vez mais distante de um esporte que gostava muito, e que obviamente só tem possibilidade de ver com eles, que é a Fórmula 1, a qual chegou à sua quinta corrida do ano e só nesse final de semana que se passou assisti pela primeira vez, passando raiva com a narração do Galvão e torcendo para que um dia a FOM entenda que exclusividade é um jogo ruim para eles também.PROMO