Lula: Ministro ou não??

Está bem complicado entendermos como está funcionando esta nova função de Luis Inácio da Silva, o Lula, neste momento do governo Dilma.

O que deveria tomar posse no dia 22/03/2016, acabou sendo antecipado para o dia 17/03/2016 e deste dia em diante foi um tal de ter posse ou não do cargo que, acredito eu, nem o mais pessimista contrário ao mesmo estaria esperando por isso tudo.
Pouco depois de assumir, ele recebeu a notícia, de que em um vara de Brasília, ele não seria ministro. No mesmo dia outra liminar no Rio de Janeiro dizia o mesmo. Assim terminou o dia 17, no dia 18/03 ele finalmente derruba as duas liminares e iria terminar a semana como ministro, mas logo no fim da sexta-feira, o Lula fica sabendo que não seria ministro porque um juiz no interior de São Paulo, na cidade de Assis, soltou uma liminar dizendo que ele não poderia assumir a pasta da Casa Civil.
Só que o dia não poderia acabar com um notícia pior, mesmo recebendo o apoio dos seus partidários na Avenida Paulista, e algumas outras cidades, o ministro do STF, Gilmar Mendes, confirmou que ao entender dele, o Lula não pode ser ministro. Vou comentar essa parte mais abaixo…

Enfim, se ele achava que não seria ministro apenas no final de semana, acabou descobrindo que até o dia 30/03/2016 ele não vai ser nada além de ex-presidente e ponto final. Isso pelo fato dos ministros do STF só terem esta data agendada para a próxima reunião, na qual PODERÁ ser que seja julgado e definido de uma vez toda essa situação.

Os argumentos usados por Gilmar Mendes seguem o caminho dos grampos feitos à pedido do juiz Sérgio Moro, aqueles mesmos que a Dilma e o Lula dizem serem inconstitucionais, mas que foram autorizados pelo promotor federal Janot, que inclusive tinha a ciência da liberação de todas as gravações pelo juiz e não impediu nada.
Nos argumentos de Gilmar Mendes, ele usa não só a gravação do “papel encaminhado com o Messias”, mas outras conversas que deixam claras que existia um plano de salvar o Lula da cadeia através da nomeação dele como ministro e ir para foro privilegiado no STF, no qual ele e o governo teriam uma visão de que tudo poderia ser salvo, com a ajuda do novo Ministro da Justiça.

A mais famosa gravação, que foi usada a exaustação pela imprensa e que Dilma está puta da vida com a suposta distorção de seu conteúdo, poderia não ser válida após confirmações de documentação que o Janot ainda terá que avaliar quando retornar da Europa, mas a Dilma (e o governo) deram um tiro no próprio pé quando em rede nacional ela deixa claro que é ela na gravação e tenta se explicar de todas as formas possíveis, ele deu munição para o “inimigo” e não haverá o que pode ser feito para contestar tais alegações, principalmente ao juntar com gravações mais antigas obtidas em horas de conversas salvas através dos grampos realizados em diversas linhas ligadas ao Lula e ao seu instituto.

Algo que é preciso deixar claro, inclusive confirmado em entrevista feita na Europa pelo promotor Janot, é que as gravações foram obtidas através de ligações feitas de (e para) as linhas grampeadas do Lula, que nenhuma linha telefônica da Dilma foi, seja pessoal ou profissional, grampeada à pedido do juiz Moro em primeira instância, até porque isso só poderia ser autorizado pelo STF e ninguém mais.

O que podemos entender é que nos próximos dez dias o Lula não será ministro, assim poderá ser preso a qualquer momento e por qualquer motivo que as investigações e processos da Lava Jato indiquem ser relevante chegar a este ponto. O juiz Moro tem o pedido em mãos feito pelo Ministério Público de São Paulo, com as provas documentais encontradas no apartamento do Lula pela PF, sobre o sítio e comprovando mais algum detalhe, é muito provável que o Lula possa ser levado para um sela antes do dia 30/03.
Será tudo feito, com certeza, dentro da lei e da constituição, que eles ainda insistem em dizer que foi inconstitucional e ilegal.

A confusão está longe de acabar, principalmente quando vemos especialistas em leis, advogados, professores e outros debatendo e apresentando visões de que um lado ou outro está certo ou errado. O debate está aberto e será complicado achar um caminho ao qual todos aceitem de bom grado.

Lembrando que com o processo de impeachment aberto, caso venha o mesmo a ser efetivado e que a Dilma perca o seu cargo, tanto ela perde os seus privilégios e poderá responder por tudo o que vem sendo apresentado nos últimos dias, inclusive apontado pelo Ministro Gilmar Mendes quanto a ilegalidade da forma que ela conduziu Lula ao cargo de ministro, assim como o próprio Lula, mesmo que consiga assumir o cargo efetivamente, poderá perder todos os privilégios também no momento que o Temer assumir, porque é praticamente certo de que ele não continuará no cargo de ministro após o impeachment.

E outro fator que vai encaminhar um pouco mais as coisas são a situação de apoio ou não do PMDB na próxima semana.

Está claro que os próximos dias serão complicados e a política brasileira ainda vai dar muitos nós na mente de todo mundo pelo Brasil, assim como no exterior visto que muitos estão tendo complicações para entender tudo o que acontece e como acontece aqui na nossa República das Bananas.

PROMO

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s